BRADO VARONIL

21/06/2014 11:42

 

 BRADO VARONIL.

 

Terra que amo, terra de encanto!

Terra amada de meus pais.

Terra cobiçada por muitos desejada!

 

Do sertão ao cerrado, suor e lagrimas do caboclo calejado!

Labuta e desejo no sonho sertanejo.

Um grito de dor ecoando um clamor!

Gemido espremido que nunca é ouvido!

 

No caminho temente, segue o valente!

Devagar e pesado, cumprindo seu legado.

De que ama somente a lembrança.

Sozinho esquecido o caminho é cumprido! Devagar e pesado, o valente cansado!

 

Gigantes de aço rompendo o verde quebrando o laço.

Laço de força, laço de suor! Laço do caboclo, laço do terror!

Laminas afiadas de metal cortante.

Girando dia e noite num lucro constante!

 

Homem varonil de coração cor de anil.

Alma aurífera reluzente. Na luta sempre presente!

Sonhando com campinas verdejante, reluz o branco de sua pureza a cada instante!

Sob o céu estrelado, brada o caboclo calejado!

Não me tire o sonho, não me tire o pão! Sou caboclo da terra, sou teu irmão!

 

MARCOS CESAR DUTRA. JULHO/2013

 
 

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!